sábado, 2 de fevereiro de 2008

Deus escolheu o que é louco...


Uma percentagem significativa dos homens do nosso tempo está convencida de que o segredo da realização plena do homem está em factores humanos (preparação intelectual, êxito profissional, reconhecimento social, bem-estar económico, poder político, etc.); mas Paulo avisa que apostar tudo nesses elementos é jogar no “cavalo errado”: o homem só encontra a realização plena, quando descobre Cristo crucificado e aprende com Ele o amor total e o dom da vida. Para mim, qual destas duas propostas faz mais sentido?

“Mas Deus escolheu o que é louco aos olhos do mundo para confundir os sábios; escolheu o que é vil e desprezível, o que nada vale aos olhos do mundo, para reduzir a nada aquilo que vale, a fim de que nenhuma criatura se possa gloriar diante de Deus.”

Alguém contava que numa pequena cidade um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia...Um pobre coitado de pouca inteligência, que vivia de pequenos biscates e esmolas. Diariamente eles chamavam o tolo ao bar onde se reuniam e ofereciam-lhe a escolha entre duas notas - uma grande de 100 euros e outra menor, de 5 euros. Ele sempre escolhia a de 5 euros, o que era motivo de risos para todos.
Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e perguntou-lhe se ainda não havia percebido que a outra nota era mais valiosa.
"Eu sei" - respondeu o não tão tolo assim - "eu sei que ela vale muito mais, mas no dia que eu a escolher, a brincadeira acaba e não vou ganhar mais 5 euros assim tão facilmente ".

Podemos tirar várias conclusões, mas a conclusão mais interessante, a meu ver, é a percepção de que podemos estar bem mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito. Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas o que realmente somos.


Na verdade o discurso de Jesus pode parecer-nos contraditório, até louco…como pode ser feliz, o pobre, o que chora, o que é perseguido…por isso mesmo quando tivermos de passar por loucos perante os outros, precisamos de sentir esta certeza…
Deus escolheu o que é louco para confundir os sábios…já agora valia a pena pensarmos bem nisto…

3 comentários:

Maria disse...

Jesus teve sempre a capacidade de surpreender! De se fazer tão pequeno para fazer grandes os pequenos. Por isto, não percebo como um padre, que supostamente o estuda ao promenor, não é capaz de aprender com ele. Como é possivel um padre afastar os Cristãos da Igreja só por estes quererem seguir os passos de Jesus!

simples peregrino disse...

Maria? Que Maria? De onde?
Não sei a que padre se pretende referir...se este ou outro padre...se é a este devo dizer que estou de conciência tranquila...e não sei se todos estarão...mas gostava de deixar uma questão: o padre só aproxima os cristãos se tiver de correr em socorro de outros mesmo com o próprio carro; ou se tiver de interceder por outros, aí sim é um óptimo padre e aproxima os cristãos...mas quando tem de dizer NÃO...só os afasta...porque é que o que conta para os outros é somente qunado o padre diza não??? A Maria já tentou colocar-se do lado do padre...se realmente ele só afasta porque não acusá-lo ao superior? E já agora que cristãos são esses??? são aqueles que trabalham o ano inteiro??? Tenho pena...mas concerteza esses cristãos terão oportunidade de se aproximar com um padre que os entenda...este apesar de tudo...voltaria a correr com o próprio carro e a interceder...ainda que se sujeita a algumas bofetadas...merecidas? talvez? mas dadas de certeza???
Maria? Não sei quem é...mas de certeza que a Maria sabe quem é este padre....

Maria disse...

Peço desculpa se me expressei mal! Não estava de modo algum a referir-me a este padre! Até pelo contrário. E nem a generalizar, porque felizmente conheço padres excelentes ! Fi-lo como forma de desabafo...