quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

A mensagem do Menino no presépio....

Nesta noite em que celebramos o nascimento de Jesus era importante que nós questionassemos se entendemos a mensagem do presépio, ou da manjedoura…mais do que olharmos apenas o presépio é preciso perguntarmos se não andamos há tanto tempo a olhá-lo sem que o entendamos…será que já alguma vez nos colocámos diante do presépio e perguntamos: “ o que será que Jesus nos quer dizer com isto?”
"Inicia a sua comunicação mostrando uma nota de € 50,00 novinha. Pergunta à assistência :“Quem quizer esta nota de € 50,00, levante o braço”Unanimidade na assembleia, todos ergueram o braço...Então disse: " Esta nota será de um de vocês hoje, mas antes de a entregar ao feliz contemplado,deixem-me fazer isto..."Então, amassou a nota nas mãos. E perguntou outra vez:“Alguém ainda quer esta nota?"Todos levantaram novamente o braço...E continuou:"E se eu fizer isto ?..."Atirou a nota ao chão e pisou-a vigorosamente. Depois, apanhou a nota do chão, suja e amassada e perguntou: "E agora?...“Alguém ainda vai querer esta nota de € 50,00”? Todas os braços se voltaram a levantar. Voltou-se para a assembleia e disse isto merece uma explicação: "Não importa o que eu faça com esta nota, vocês continuarão a querer este dinheiro, porque a nota não perde o seu valor. Esta situação também acontece connosco... Muitas vezes nas nossas vidas somos amassados, pisados e ficamo-nos a sentir diminuídos e sem importância. Mas não importa, jamais perderemos o nosso valor. Sujos ou limpos, amassados ou inteiros, magros ou gordos, altos ou baixos, nada disso importa !... Nada disso altera a importância que temos!... O valor das nossas vidas, não é pelo que aparentamos ser, mas, pelo que fazemos e somos” Podiamos imaginar Maria, José à procura de um sitio para ficar naquela noite…e os nãos que receberam…sentiram-se amassados, pisados diminuidos mas isso em nada alterou a sua importância! Jesus o Filho de Deus não teve lugar senão numa manjedoura…por isso Ele grita-nos do Presépio nós valemos pelo que somos… Precisamos de olhar com olhos de ver a palavra de Deus: “«Não temais, porque vos anuncio uma grande alegria para todo o povo: nasceu-vos hoje, na cidade de David, um Salvador, que é Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: encontrareis um Menino recém-nascido, envolto em panos e deitado numa manjedoura”… “ O povo que andava nas trevas viu uma grande luz…”
Ás vezes olhamos á nossa volta e só vemos coisas más…
No nosso dia-a-dia precisamos de saber olhar para a frente. Apesar das dificuldades, apesar de às vezes nos sentirmos reduzidos, rebaixados…Dizia o salmo: “ Cantai um cântico novo…hoje nasceu-vos um Salvador…”
Nesse menino de Belém, Deus grita-nos a radicalidade do seu amor por nós.
Porque para Deus nós somos muito importantes.
Pensemos agora nas “testemunhas” do nascimento: os pastores. Trata-se de gente considerada violenta e marginal, que invadia com os rebanhos as propriedades alheias e que tinha fama de se apropriar da lã, do leite e das crias dos rebanhos. Os pastores eram, com frequência, colocados ao lado dos publicanos e dos cobradores de impostos, todos incapazes de reconhecer a quem tinham prejudicado e, portanto, incapazes de oferecer uma reparação. Lucas coloca, precisamente, estes marginais como as “testemunhas” que acolhem a chegada de Jesus ao mundo. É para estes pecadores e marginalizados que a chegada de Jesus é uma “boa notícia”, recebida com alegria: chegou a salvação/libertação; a partir de agora os pobres, os débeis, os marginalizados e os pecadores são convidados a integrar essa comunidade dos filhos amados de Deus. Sugere-se que Deus não os rejeita nem marginaliza, mas quer apresentar-lhes uma proposta de salvação que os leve a integrar a comunidade da Nova Aliança, a comunidade do Reino. Eles, os pastores são muito importantes…
Pensem comigo e procurem na vossa memória:
1 – O nome das 5 pessoas mais ricas do mundo. Não sei…
2 – O nome das 5 últimas vencedoras do concurso Miss Universo.TB
3 – O nome de 10 vencedores do prémio Nobel.
4 – O nome dos 5 últimos vencedores do Óscar para o melhor actor.
Então? Difícil, não?... Não nos lembramos???... Não se preocupem. Nenhum de nós se lembrará dos melhores de ontem. Os aplausos valem no momento! Os troféus enchem-se de pó! Os laureados são esquecidos!Agora,façam o seguinte :
1 – O nome de 3 professores que contribuiram para a vossa formação.
2 – O nome de 3 amigos que já vos ajudaram em momentos difíceis.
3 - Pensem em algumas pessoas que já vos fizeram sentir “alguém especial”.
4 – O nome de 5 pessoas que compartilham do teu tempo.
E agora? A coisa já está a melhorar, não é verdade? As pessoas que marcam a nossa vida não são as que têm as melhores credenciais, as que têm mais dinheiro, ou as que obtiveram os melhores prémios... São aquelas que se preocupam connosco, que cuidam de nós, aquelas que, de algum modo, estão ao nosso lado.
A presença libertadora de Jesus neste mundo é uma “boa notícia” que devia encher de felicidade os pobres, os débeis, os marginalizados, e dizer-lhes que Deus veio ao seu encontro para lhes propor a salvação/libertação. É essa a proposta que nós, os seguidores de Jesus, passamos ao mundo? Nós, Igreja, não estaremos demasiado ocupados a discutir questões laterais (poderiam abundar exemplos…), esquecendo o essencial (o anúncio libertador aos pobres)?

Ps. Com votos de um santo e feliz Natal...porque para Deus nós somos muito importantes...

4 comentários:

Pinhas disse...

Mais uma história fantástica.
Com ela percebemos que não são as personagens da TV, nem os "amigos" da net, nem mesmo os políticos e outros "artistas", que estão ao nosso lado quando é realmente necessário.
Os verdadeiros amigos, estão sempre lá, quando é preciso.
E se pararmos, um pouco, para pensar, não temos assim tantos amigos verdadeiros.

Um Bom ANO NOVO...
Pinhas

Anônimo disse...

Pois... Demasiado ocupados com acessório e inexplicavelmente desatentos ao essencial!

RADI CRISPA

Fátima disse...

Nos dias que vivemos, feliz daquele que consegue olhar e se revê em toda a essência do presépio; nascimento de Jesus Cristo, no seio de uma família, onde impera, a pobreza, a humildade, a simplicidade, a alegria, e que nos ensina todos os dias o que é o Amor.
De facto, um exemplo de família, onde os valores se assumem.
Parece fácil de seguir, mas, talvez não seja.
Muitos pais, preocupam-se sim, em dar aos seus filhos tudo o que eles não tiveram, enchendo-os de bens supérfulos. O mais importante é os filhos não passarem dificuldades. Assim vão crescendo, onde tudo é relativamente fácil. Não sabem o que é ser humilde, pobreza não conhecem, a alegria é passageira, amor ao próximo, desconhecem.
São estes os valores que assumem e integram, porque o essencial para a sua formação como pessoas de bem, ficou por transmitir!


Aproveito para lhe desejar um óptimo Ano de 2010.

Fátima disse...

Muitos afazeres ou mudou de sítio?
Vá lá, tire dez minutitos...entrámos na quaresma e não escreve nada? Nem parece seu, Sr. Padre!
Fico a aguardar um post novo, para breve!