segunda-feira, 19 de outubro de 2009

A verdadeira sabedoria...

O desafio que nos é lançado é um convite a sabermos escolher a verdadeira sabedoria…







Alguém contava que havia um rei cuja sabedoria iluminava o país, cuja inteligência era ímpar, cujas riquezas eram incontáveis. Um dia um encarregado triste veio contar-lhe: - "Excelência, Vossa majestade é o homem mais sábio, maior e mais poderoso. Mas o que eu ouvia enquanto viajava pelo país? Em toda parte as pessoas vos elogiam, mas algumas pessoas falam muito mal de Vossa Majestade. Contam piadas e reclamam das vossas decisões sábias. Como é que pode existir tanta insubordinação no vosso reino?" O sultão sorriu e respondeu: "Como todos os homens do meu reino, tu sabes o que tenho feito por todos vós. Sete países estão sob meu controle. Sob meu governo, sete países alcançaram progresso e prosperidade. Em sete países, as pessoas amam-me por causa da minha justiça. Tu certamente tens razão. Posso fazer muita coisa. Posso mandar fechar os portões gigantescos das minhas cidades. Mas há uma coisa que não posso fazer. Não posso fechar a boca dos meus súbditos. Realmente, não é uma questão das coisas más que algumas pessoas dizem a meu respeito. O importante é que eu faça o bem."
A VERDADEIRA SABEDORIA É AQUELA QUE NOS AJUDA A FAZER O BEM…

Um comentário:

Pinhas disse...

Este post vem na sequência de algumas afirmações do Sr. Saramago. Penso eu.
Mas se não foi, para mim passa a ser.
Pelo que percebo ele é contra qualquer tipo de livro, sobre religião.
Mas uma coisa é certa, pode não gostar deles (livros), mas ganha dinheiro e protagonismo a escrever e a falar sobre eles.
Disso não se queixa o escritor português ou será espanhol.

Como diz o post: "A VERDADEIRA SABEDORIA É AQUELA QUE NOS AJUDA A FAZER O BEM."